Ultimas Postagens

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

segunda-feira, 21 de março de 2016

Polícia portuguesa prende operador da Lava Jato em Lisboa




A 25ª fase da Operação Lava Jato e a primeira realizada no exterior, prendeu nesta segunda-feira (21) , em Portugal, um suspeito de repassar propina pra diretores da Petrobras. Esta foi a primeira operação internacional realizada pela Lava Jato, resultado do trabalho conjunto entre as polícias de Portugal e do Brasil.
Raul Schmidt Felipe Júnior foi preso no apartamento onde morava, em um prédio de luxo, em Lisbo às 7h, hora local. O imóvel foi avaliado em três milhões de euros e estaria em nome de uma empresa Offshore da Nova Zelândia. Foram apreendidos documentos e obras de arte.
Raul é apontado como um dos operadores do pagamento de propina aos ex-diretores da Petrobras Jorge Zelada, Renato Duque e Nestor Cerveró, todos presos no Paraná por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.
Raul foi citado pelo delator Hamilton Padilha, outro operador do esquema.  Na contratação do navio Titanium Explorer, Padilha disse que foi informado por Raul de que negócios na Petrobras só prosseguiriam com pagamento de propina, não sendo possível a finalização sem tais pagamentos.
Para os procuradores, Raul Schmidt intermediou as tratativas para o pagamento da propina relativa à parte do PMDB. Raul chegou a ser denunciado na justiça, mas como estava fora do Brasil, o processo contra ele foi suspenso. Naquela ação, que envolve desvio de dinheiro na contratação de um navio sonda pela Petrobras, quatro pessoas já foram condenadas pelo juiz Sergio Moro.
Raul Schmidt morava em Londres até o ano passado, mas trocou a Inglaterra por Portugal após ser investigado na Operação Lava Jato. De acordo com os procuradores, ele era foragido, e estava sendo procurado inclusive pela Interpol.
Raul Schmidt é brasileiro, mas tem também cidadania portuguesa, por isso, deve passar por um processo de extradição, para que possa ser julgado no Brasil. Raul foi levado para o prédio da polícia judiciária de Portugal, e deve se apresentar ao Tribunal de Lisboa nesta terça-feira (22).
Os procuradores brasileiros pediram ao juiz português que decida em 48 horas sobre o pedido de extradição de  Raul. Ao contrário do que vem acontecendo nas últimas fases, a Polícia Federal informou que dessa vez não dará entrevista coletiva sobre a operação de hoje ee não deu informações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

© Blog do Zé 2016. Todos os direitos reservados.